• Tipos de Custos

    O Custo pode ter diferentes classificações de acordo com o critério escolhido:

    • Quanto à sua alocação ao produto, os custos serão classificados em diretos ou indiretos.
    • Já quanto ao volume de produção, os custos se comportam como custos variáveis ou fixos.

    A seguir, serão apresentadas algumas características desses tipos de custos. Assim temos:

    (mais…)

  • Conceitos Básicos utilizados pela contabilidade de custos.

    Para a contabilidade de custos, entende-se que é necessário, no mínimo, ter domínio sobre os seguintes conceitos: (a) Gasto; (b) Custo; (c) Despesa; (d) Sistema de Custos e, (e) Método de Custeio.

    (a) Gasto: É a contrapartida financeira que a organização faz com a intenção de obter um bem ou um serviço qualquer – é representado por entrega ou promessa de entrega de ativos. A contrapartida financeira, quando em dinheiro, pode ser feita à vista ou a prazo. Na contabilidade pública Gasto pode ser sinônimo de despesa orçamentária.

    (mais…)

  • A importância do Sistema de Custos.

    Uma das mais importantes demandas da sociedade é saber quanto custam os serviços prestados pelas entidades estatais. A percepção em geral é de que os custos são elevados e os serviços não tem a qualidade desejada. Porém, não há de fato clareza se isso é verdade e, se for, até que ponto essa realidade pode ser modificada. Os gestores públicos necessitam das informações de custos para executar de forma eficiente as políticas públicas e medir os seus resultados e desempenhos. Dessa forma, o Sistema de Custos deve produzir informações confiáveis, úteis e válidas.

    O Sistema de Custos auxilia a administração pública em geral, pois é um mecanismo de controle e avaliação da qualidade dos gastos. Esse Sistema auxilia o governo a reduzir os custos de gestão interna de seus órgãos. Com as informações de custos e com os indicadores de eficiência operacional e financeira é possível melhor comparar os órgãos, unidades administrativas, programas e serviços públicos prestados. As informações de custos aumentam as possibilidades de avaliações corretas. Além do caráter de controle, o Sistema de Custos poderá constituir uma fonte de dados para a aferição de desempenhos individuais, para a promoção e ocupação das diferentes funções.

    (mais…)

  • Métodos de Custeio

    No processo de apuração do custo dos produtos, os gestores dispõem de métodos de custeios que são caracterizados pelo processo de identificar e associar o custo ao objeto que está sendo custeado, ou seja, estão associados à mensuração do custo dos produtos. Assumindo, assim, papel primordial na gestão de custos e no auxílio gerencial, atuando como instrumento de planejamento e controle, além de contribuir com a tomada de decisões.

    Não há como afirmar que um método de custeio seja melhor que o outro, pois essa avaliação depende do objetivo que se tem ao apurar os custos e do fluxo de produção analisado. Dessa forma, não existe metodologia de custeio certa ou errada. Muito menos método de custeio ideal. Cada organização procura escolher e adequar os métodos conhecidos e disponíveis às suas necessidades de informação de custo. Isto é, depende do objetivo, da utilidade dessas informações, do fluxo de produção e também do custo para implantar e operar o método escolhido.

    Outro ponto fundamental é ter o entendimento que a mensuração do custo depende do objeto de custeio. Assim, dependendo do objeto de custeio, os custos serão classificados como fixos ou variáveis e diretos ou indiretos. Essas classificações afetam as mensurações de custo de forma diferenciada, de acordo com a metodologia de custeio adotada.

    Nesse artigo serão tratados três métodos de custeio: o custeio por absorção, o custeio variável e o custeio baseado em atividades (ABC) – que são apresentadas a seguir:

    (mais…)

  • Histórico Custos nos Serviços Públicos e Exigências legais

    A administração pública logrou enormes avanços no campo orçamentário financeiro desde a estabilização da moeda em 1994 com o Plano Real. A promulgação da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), a disseminação dos sistemas informatizados de execução orçamentário-financeiro e a melhoria dos mecanismos de controle são exemplos inegáveis deste avanço.

    (mais…)

  • Custeio Baseado em Atividades – ABC

    O método de Custeio Baseado em Atividade (ABC – Activity Based Costing) baseia-se na análise das atividades significativas desenvolvidas na organização, visando eliminar as limitações impostas pelos métodos tradicionais de custeio.

    Desse modo, o método ABC assume como pressuposto que os recursos de uma organização são consumidos por suas atividades e não pelos produtos que ela fabrica. Os produtos ou serviços surgem como consequência das atividades consideradas estritamente necessárias para fabricá-los e comercializá-los, e como forma de se entender as necessidades, expectativas e desejos dos clientes. Dessa forma, no sistema ABC as atividades se tornam o centro das atenções para o cálculo e controle dos custos.

    (mais…)